Desporto

FC Porto em risco de ficar fora das competições europeias na próxima época

Clube tem de garantir transferências de jogadores que permitam pagar os 100 milhões de euros a que está obrigado pelo fair play financeiro.

Se não houver uma ‘amnistia’ da UEFA por causa da covid-19, o FC Porto está em risco de ficar de fora das competições europeias em 2020/21 devido ao incumprimento de regras do fair play financeiro. Sob intervenção da UEFA, os dragões estão obrigados a pagar 100 milhões de euros após reinício das competições para poderem inscrever-se na Liga dos Campeões ou na Liga Europa na próxima temporada. Isto significa que Pinto da Costa, presidente dos azuis-e-brancos, terá a difícil e urgente missão de ter de vender jogadores que perfaçam este montante, num momento em que o mercado de transferências vai sofrer várias alterações devido à pandemia. Recorde-se que a crise pandémica já tinha obrigado o FC Porto a propor um corte de 40% nos salários dos jogadores, embora com devolução garantida (20% quando o campeonato recomeçar, enquanto os restantes 20% seriam restituídos quando for permitida a realização de jogos com público nas bancadas).

A atual situação financeira crítica no clube já tinha levado, de resto, a que a FC Porto SAD informasse, no passado mês de abril, que iria pedir em assembleia geral de obrigacionistas o adiamento por um ano do pagamento das obrigações no montante de 35 milhões de euros cuja maturidade pretende que passe para 9 de junho de 2021 (a que se junta outro pagamento de 35 milhões, no total de 70 milhões de euros). Entretanto, durante a semana passada, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o clube nortenho fez uma segunda convocatória para a assembleia-geral de obrigacionistas da SAD. A reunião, que estava prevista para esta terça-feira (19 de maio), foi adiada, por falta de quórum constitutivo, para o próximo dia 5 de junho.

Num momento em que Pinto da Costa caminha a passos largos para fechar mais um mandato, o clube precisa de encaixar com urgência cerca de 200 milhões de euros.

De notar que ontem foi divulgada a nova data das eleições para os órgãos sociais do clube, inicialmente agendadas para 18 de abril e adiadas devido ao novo coronavírus. A nova Assembleia Geral eleitoral para decidir o presidente para o quadriénio 2020-2024 está agora marcada para os dias 6 e 7 de junho, entre as 10 e as 19 horas, no Dragão Arena.