Economia

Construção em Portugal recuou 3,5% em março

De acordo com o Eurostat, a produção na construção caiu na zona euro 15,4% em termos homólogos e 13,4% na UE, devido à pandemia de covid-19. Quebra em Portugal abaixo da média europeia.

A produção na construção teve um forte recuo em março, na zona euro e na União Europeia (UE), devido às consequências económicas da covid-19, com Portugal a cair menos do que a média, segundo divulgou esta terça-feira o Eurostat.

De acordo com o gabinete estatístico europeu, na zona euro a produção na construção caiu 15,4% em termos homólogos e 14,1% face a fevereiro.

Na UE, a quebra registada foi de 13,4% face a março de 2019 e de 12,0% na comparação com fevereiro, sendo que em março já vigoravam as medidas de confinamento devido à pandemia da covid-19.

Em Portugal, a produção na construção diminuiu 3,5% na variação homóloga e 4,2% em cadeia.

Face a março de 2019, os maiores recuos foram assinalados em França (-41,2%), em Itália (-34,4%) e na Bélgica (-23,2%) enquanto os principais avanços se observaram na Roménia (28,1%), na Alemanha (5,1%), Polónia e Finlândia (1,5% cada).

Na variação mensal, a França (-40,2%), a Itália (-36,2%) e a Eslovénia (-11,9%) apresentaram as maiores quebras e a Roménia (2,1%), a Alemanha (1,8%) e a Holanda (1,5%) os maiores recuos da produção na construção.