Vida

Filho de José Castelo Branco fala sobre crescimento ao lado do pai: "Não sentia vergonha, mas sentia revolta"

Guilherme Vieira diz que tem uma boa relação com o pai atualmente.

Guilherme Castelo Branco, filho de José Castelo Branco, esteve, esta quinta-feira, n’O Programa da Cristina, onde falou sobre como foi crescer com um pai como o socialite. Guilherme, que diz ter uma relação ótima com o pai, admite que as coisas nem sempre foram fáceis e não percebia porque é que o pai usava maquilhagem quando era pequeno. "Era estranho porque não via os outros pais a fazerem”, explica, admitindo que chegou mesmo a ter confusões na escola com colegas por defender o pai e as suas escolhas. 

“Sentia que tinha de defender o bom nome do meu pai. Meti-me em algumas confusões na escola. Questionava-me porque é que tinha de passar por aquilo e os outros não. Não sentia vergonha, mas sentia revolta", confessa. Por outro lado, Guilherme admite que esta situação o levou a aprender "muito cedo o que era ter amigos verdadeiros". 

Além disso, estas dificuldades tornaram-no numa pessoa melhor, na sua própria opinião. "Isto deu-me muita força para ser quem sou hoje. Hoje em dia eu tenho um grande poder de encaixe, muito maior do que a maioria das pessoas. E isso é muito importante, aprender a aceitar as diferenças dos outros. É algo muito positivo para mim, seja na vida profissional seja na vida pessoal", defendeu Guilherme.

Durante a entrevista, o filho do socialite contou ainda a Cristina Ferreira a idade de Betty, a mulher de José Castelo Branco, uma mistério que existe há anos. Betty tem 91 anos e é uma "pessoa espetacular" na visão de Guilherme. "Ela é feliz ao lado do meu pai porque eles funcionam muito bem juntos, e o meu pai é um grande companheiro. Eles são muito companheiros um do outro e a forma como os dois veêm a vida é muito parecida", afirmou Guilherme.