Internacional

"Toda a gente morre um dia". Foi assim que Bolsonaro reagiu às 20 mil mortes por covid-19 no país

Presidente desvalorizou o facto de o Brasil ter atingido um recorde diário de óbitos, após 1.188 pessoas terem morrido em apenas 24 horas.

O Brasil registou um recorde diário de mortes por covid-19, tendo 1.188 pessoas morrido em apenas 24 horas, elevando o total de mortes por covid-19 para 20.047. Em reação aos números trágicos, o Presidente desvalorizou a situação.

"Morre muito mais gente de pavor, muitas vezes, do que do ato em si [referindo-se à covid-19]. O pavor também mata, leva ao stress, leva ao cansaço, a pessoa não dorme direito, fica sempre preocupada", disse Bolsonaro numa transmissão em direto no seu Facebook.

Apesar de ter lamentado a morte de mais de mais de vinte mil pessoas, o Presidente sublinhou: "Toda a gente morre um dia".

"A vida está aí. Nós vamos embora um dia. A gente lamenta mais uma vez a morte de todo o mundo. A única certeza é que vamos embora um dia. (...) Mas temos que ter coragem de enfrentar. É como eu digo há 60 dias, [o coronavírus] é como uma chuva, você está aí fora, você vai-se molhar. Ninguém contesta que cerca de 70% da população vai adquirir o vírus", acrescentou.