Vida

Apresentador brasileiro acusado de exibir crianças de forma "erotizada"

Ministério Público Federal pede uma indemnização milionária.

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou, esta segunda-feira, uma ação jurídica contra o apresentador brasileiro Silvio Santos e a rede televisiva SBT por erotização de crianças e pede uma indemnização milionária. Em causa está um concurso levado a cabo no programa do apresentador em setembro de 2019.

O MPF acusa a emissora de exibir crianças “de forma erotizada, em roupas de banho e com perguntas e comentários de teor sexual do apresentador”.

O concurso em causa, o “Miss Infantil”, é acusado de ferir a Constituição e o Estatuto da Criança e do Adolescente. Na altura o programa gerou polémica porque elegia o "busto mais bonito" e o "colo mais belo" das candidatas, todas meninas entre sete a dez anos de idade.

Desta forma, o MPF pede uma indemnização de 1 milhão de reais, mais de 168 mil euros, que devem reverter para o Fundo Nacional para a Criança e o Adolescente (FNCA).

O Ministério Público Federal lembra ainda que este não é um caso isolado. “O quadro não é um episódio isolado, mas parte de uma conduta reiterada do apresentador ao interagir com crianças no seu programa. Em 2016, um vídeo em que  perguntou a uma menina se ela preferia ‘sexo, poder ou dinheiro’ teve grande repercussão”, argumenta.

A emissora ainda não se pronunciou sobre o sucedido.