Vida

Mãe de Diogo Carmona fala sobre agressões do filho:"Deu-me estalos, apertou-me o pescoço"

 Diogo Carmona desmentiu as acusações da mãe, alegando que "foi tudo planeado maleficamente" e que sempre que foi "mais agressivo" foi em "resposta a alguma ação" da mãe. 

O julgamento do ator Diogo Carmona, que está a ser acusado de violência doméstica pela mãe, Patrícia Carmona, e pela avó, Maria Regina, de 75 anos teve início no passado dia 25 de maio, no Tribunal de Cascais. E as declarações da mãe do jovem ator tem sido notícia entre a imprensa cor-de-rosa. 

De acordo com a mãe de Diogo Carmona, os problemas financeiros agravaram a convivência entre os dois. "Em 2015, a convivência entre nós começou a ser menos pacífica. Foram sempre discordâncias, quando ele era contrariado. Foram-se agravando com o problema da situação financeira, mas os conflitos já existiam antes disso", revelou a mãe do jovem em tribunal. 

"Não sei precisar o número de vezes que levei pontapés. Deu-me estalos, apertou-me o pescoço ou o maxilar com força. Socos, chapadas... Chegou a uma altura em que começou a ser recorrente. Várias vezes saí de casa e dormi no carro com medo dele. Temi pela minha vida", contou, não contendo as lágrimas. "Ele chegou a dar-me uma pancada na cara e eu fiquei a sangrar. A força das agressões era cada vez maior".

Por outro lado, Diogo Carmona desmentiu as acusações da mãe, alegando que "foi tudo planeado maleficamente" e que sempre que foi "mais agressivo" foi em "resposta a alguma ação" da mãe. "Foi tudo planeado maleficamente. Sempre discuti muito com a minha mãe. (...) Não sou uma pessoa conflituosa. Sou impulsivo, mas estou mais controlado. A minha mãe e a minha avó é que são conflituosas. A minha mãe é que devia estar a ser julgada em tribunal", garantiu o ator.

Recorde-se que, em 2018, o ator revelou publicamente, que a mãe lhe tinha gasto o dinheiro que ganhou com os seus trabalhos de representação. Mais tarde, a mãe garantiu que o filho a maltratava. Patrícia Carmona chegou a chamar a polícia algumas vezes, segundo o Correio da Manhã, intervenções que terão resultado em dois processos interpostos pelo Ministério Público.