Sociedade

Prisão preventiva para estudante suspeito de matar Beatriz Lebre

Rúben Couto ficou sujeito à medida de coação mais gravosa.

Rúben Couto, estudante de 25 anos, suspeito da colega de faculdade, Beatriz Lebre, vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

A notícia foi confirmada pelo advogado do arguido, Miguel Matias, à agência Lusa. Depois de confirmar que Rúben Couto ficou sujeito à medida de coação mais gravosa, decretada pelo Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, o advogado disse que não iria fazer mais comentários sobre o processo.

De acordo com a agência noticiosa, que cita fonte policial, o arguido confessou ter matado Beatriz Lebre, natural de Elvas.

Recorde-se que depois de matar a jovem, Rúben Couto terá confessado que se desfez do corpo no rio Tejo, em Lisboa. Na sexta-feira, a Autoridade Marítima Nacional anunciou que foi encontrado um corpo no na zona de Santa Apolónia, em Lisboa, e as autoridades acreditam tratar-se do corpo da vítima.