Economia

92% das empresas em funcionamento na segunda quinzena de maio

No que respeita ao volume negócios, 73% das empresas indicaram impacto negativo na segunda quinzena de maio (abaixo das 77% que o reportaram na quinzena anterior), dos quais 42% com redução abaixo de 50% e 31% maior ou igual a 50%.

A percentagem de empresas em funcionamento, ainda que parcial, aumentou ligeiramente na segunda quinzena de maio para 92% (face aos 90% dos primeiros quinze dias do mês), segundo o inquérito do Banco de Portugal e do Instituto Nacional de Estatística.

Em comparação com os dados de abril, aquando do estado de emergência, o aumento foi mais significativo: de 83% para 92%.

No setor alojamento e restauração, dos mais atingidos pela crise, a proporção de empresas em funcionamento aumentou de 45% para 58% neste período. O setor continuou com a percentagem mais elevada de empresas encerradas, temporária (38%) ou definitivamente (4%).

O setor da indústria e energia tem 96% das empresas em funcionamento, construção e atividades imobiliárias 97% a funcionar, comércio 95%, transportes e armazenagem 94% em funcionamento, informação e comunicação 93% e outros serviços 89% das empresas a funcionar.

Quanto ao volume negócios, 73% das empresas indicaram impacto negativo na segunda quinzena de maio (abaixo das 77% que o reportaram na quinzena anterior), dos quais 42% com redução abaixo de 50% e 31% maior ou igual a 50%.