Politica

Festa do Avante! Petição contra realização da rentrée comunista

Mais de 16 mil assinaturas reunidas. Comunistas garantem que respeitarão recomendações sanitárias

Faltam cerca de três meses para realização da Festa do Avante! na Quinta da Atalaia, no Seixal. A tradicional rentrée comunista tem sido alvo de polémica, sobretudo porque o País está em estado de calamidade e estão proibidos os festivais de verão até 30 de setembro, um calendário que abrange a Festa do Avante!. Mas para o PCP a sua rentrée não é um mero festival de verão, tem dimensão política e cultural e tem mantido a intenção de a realizar. Por isso, estão a ser recolhidas assinaturas online numa petição pública para proibir a festa. E 16 229 pessoas já a subscreveram.

Para ser apreciada em plenário, no Parlamento, uma petição precisa de ter 4 mil assinaturas devidamente validadas.

“Defendemos a proibição da realização da festa do Avante em 2020! À semelhança do que irá acontecer com todos os festivais e festas de Verão! Pelo tratamento igual de todos os Portugueses!”. É este o texto que acompanha a petição online que tem dois destinatários: o presidente do Parlamento, Ferro Rodrigues e o primeiro-ministro, António Costa.

O i contactou o PCP para se pronunciar sobre esta petição e os comunistas responderam que a edição de 2020 da Festa do Avante! “observará as recomendações das entidades de saúde que estiverem em vigor”.

Na semana passada, o secretário-geral do PCP foi abordado pelos jornalistas, após a sétima reunião com epidemiologistas sobre a covid-19. Na altura, Jerónimo de Sousa considerou que o seu partido está “muito empenhado na realização daquele grande ato político, cultural, de festa, de música, arte, que demonstra que não é um festival”. Confrontado sobre o impacto financeiro no PCP sobre a ausência da Festa do Avante!, Jerónimo respondeu: “Descansem as almas mais inquietas que isso não seria determinante para as nossas opções”.

De realçar que o Presidente da República promulgou a proibição de festivais, mas deixou a porta aberta à Festa do Avante!.

Entretanto, o concerto de Bruno Nogueira no Campo Pequeno (onde esteve o primeiro-ministro) motivou comentários nas redes sociais. Foi o caso da ex-deputada do PEV Heloísa Apolónia: “Ontem, o concerto do Bruno Nogueira encheu o Campo Pequeno. Estou a estranhar não ver posts em força nas redes sociais, com imagens de toalhas de praias e chapéus de sol com a foto do artista, assim como quem diz, se formos nós, não podemos, mas se for com o carimbo do Bruno Nogueira já se pode... assim igual àqueles que se espalharam a propósito de uma pretensa realização da festa do Avante. Eu vou ao teatro esta semana, aviso já!”

O PCP, recorde-se, tem agendado também um comício para o dia 7 de junho no alto do parque Eduardo VII, em Lisboa. O motivo é a retirada de direitos dos trabalhadores. Cristina Rita