Politica

Rio quer alargar IRC reduzido a mais empresas

O aumento do teto de faturação das empresas para 100 mil euros para aplicar taxa reduzida faz parte do plano de recuperação económica apresentado pelo PSD.

O presidente do PSD, Rui Rio, defendeu esta quarta-feira que se deve aplicar uma taxa de IRC de 17 por cento para empresas com lucros até 100 mil euros.

A medida deve vigorar até ao final da legislatura. Atualmente a taxa reduzida de IRC si só se aplica a empresas com lucros até 25 mil euros.

Na apresentação do plano de recuperação económico proposto pelo PSD, Rui Rio sustentou que é preciso avançar com a redução de rendas comerciais para empresas que não conseguem reabrir ou retomar a atividade económica.

Na apresentação do plano de recuperação económica, o líder social-democrata afirmou que é preciso “captar 3 ou 4 investimentos como os da Autoeuropa”, recordando os incentivos fiscais aplicados no final da década de 80 e 90.

Apostando na “primazia da iniciativa privada”, mas tendo sempre em conta as “preocupações sociais “, apontou setores como o farmacêutico, energias renováveis, floresta ou robótica para captar investimento privado e estrangeiro em Portugal.

Na lista de medidas está também a dedução do IVA dos hotéis “e similares em sede de IRS”.  Rui Rio apontou metas a dez anos no seu plano tais como: aumentar as exportações para 50 por cento do PIB até 2023 e para 60 por cento do PIB até 2030”. Além disso será necessário reduzir a dívida pública para 70 ou 80 por cento até 2030.

Os sociais-democratas recuperaram ainda a ideia de uma estrutura para coordenar o plano de relançamento da economia, tal como aconteceu no período da troika, com a ESAME (Estrutura para o Acompanhamento da Execução do Memorando de Entendimento).