Vida

Estrela de Glee acusada de racismo por ex-colegas

Lea Michele fez uma publicação sobre a morte de George Floyd e foi acusada de ser hipócrita por duas atrizes que contracenaram consigo. 

Várias celebridades têm utilizado as redes sociais para se mostrar contra o racismo e a  violência policial, depois da morte de George Floyd, um homem afro-americano que morreu sufocado por um agente da polícia, nos Estados Unidos. Lea Michele, estrela da série Glee, foi uma das pessoas que deu a sua opinião sobre o assunto na sua conta oficial de Twitter.. Além disso, decidiu ainda dar a sua opinião sobre o racismo. "O George não merecia isto. Isto não foi um acidente isolado e deve terminar", escreveu. No entanto, a publicação acabou por gerar alguma polémica. 

A atriz foi acusada de ser hipócrita por duas atrizes que trabalharam consigo. Samantha Ware, que contracenou com Lea na sexta temporada da série, mostrou-se revoltada com a publicação da atriz.  "Lembras-te de quando tornaste o meu primeiro trabalho em televisão num inferno? Porque eu nunca me vou esquecer. Creio que disseste a toda a gente que se tivesses oportunidade 'cagarias na minha peruca!' Juntamente com outras microagressões traumáticas que me fizeram questionar a minha carreira em Hollywood", escreveu.

"Miúda, tu não me deixavas sentar com os membros do elenco à mesa 'porque eu não pertencia lá'. Vai-te f** Lea", disse Dabier, uma atriz que teve uma participação especial na série.

Até ao momento, Lea ainda não comentou nenhuma das acusações.