Sociedade

Empresários de espaços noturnos juntam-se para criar soluções para reabrir setor

Um dos empresários, Pedro Vieira, defende que o setor dos espaços noturnos merece "um tratamento igual aos restantes".

Vários empresários de espaços noturnos decidiram criar um grupo de trabalho e, juntamente com a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares (AHRESP), estão a criar soluções para apresentar à Direção-Geral da Saúde (DGS) e ao Governo com o intuito de ver o setor abrir novamente de "forma segura". O setor já apresentou uma proposta que acabou por ser chumbada pelas autoridades de saúde por não estabelecer medidas de segurança suficientes para impedir a propagação do novo coronavírus.

Um dos empresários, Pedro Vieira, defende, em declarações à agencia Lusa, que o setor dos espaços noturnos merece "um tratamento igual aos restantes" e dá o exemplo da restauração que já reabriu através da adaptação do espaço e de novas regras. No entanto, este admite que "quem sabe mais do assunto é a DGS”.

António Costa disse, esta quinta-feira, que não havia ainda data de reabertura para as discotecas por ser um espaço onde é impossível cumprir a distância social necessária para impedir a propagação do novo vírus. “Não há discotecas com afastamento físico”, disse o primeiro-ministro, durante o Conselho de Ministros.