Sociedade

APA divulga capacidade máxima de praias por todo o país

 51.200 pessoas vão poder estar ao mesmo tempo nas praias da Figueira da Foz.


A Associação Portugues do Ambiente divulgou, esta terça-feira, informações sobre a capacidade de várias praias, espalhadas por todo o país, tendo em conta vários critérios para assegurar a segurança dos cidadãos e evitar a propagação do novo coronavírus. Entre as decisões da associação, destaca-se a lotação escolhida para as praias do concelho da Figueira da Foz, no distrito de Coimbra, que vão poder receber este ano em simultâneo 51.200 pessoas. 

A praia do Alto do Viso terá capacidade para 8.700 utentes, mais 100 do que a de Buarcos, a praia do Relógio poderá receber 6.400 pessoas, o Cabedelo poderá receber entre 4.100 a 5.100 pessoas, dependente da maré, a praia de Quiaios tem autorização para receber 7.200 banhistas e a Murtinheira 3.500.

Também na região Sul, algumas das praias mais famosas do país já tem lotação máxima estipulada. A praia dos Galapinhos poderá receber entre 200 a 300 pessoas, dependendo da maré, a praia da Comporta poderá receber 2000 banhistas, tal como a praia de São Torpes, em Sines. A praia da Zambujeira do Mar poderá ter em simultâneo 500 pessoas.

"Em contexto covid importa garantir a distância de segurança, o que pode implicar a redução da capacidade de ocupação do areal em determinadas praias. Contudo, em algumas praias, em particular nas de grande dimensão, os valores agora obtidos podem ser superiores à capacidade de carga definida nos 'Planos de Ordenamento da Orla Costeira/Programas da Orla Costeira', tendo em conta que, nas atuais condições, os utilizadores estão mais disponíveis para ocuparem uma área de areal que ultrapassa os limites das áreas de conforto", consideradas naqueles documentos, explica a APA.

A associação sublinha ainda um decreto-lei aprovado pelo Governo que afirma que os utentes devem assegurar um distanciamento físico de 1,5 metros entre diferentes grupos e afastamento de três metros entre chapéus-de-sol, toldos ou colmos. Além do distanciamento social, a APA relembra ainda que as normas de higiene devem ser reforçadas: "os cidadãos devem cumprir as medidas de etiqueta respiratória e proceder à limpeza frequente das mãos", bem como "evitar o acesso a zonas identificadas com ocupação elevada ou plena".

As praias vão contar com uma "sinalética tipo semáforo", em que a cor verde indica ocupação baixa (1/3), amarelo é ocupação elevada (2/3) e vermelho quer dizer ocupação plena (3/3). Existirá ainda informação sobre o estado de ocupação das praias disponível online, que vai ser "atualizada de forma contínua, em tempo real", na aplicação InfoPraiae na página da internet da APA.

Veja aqui a lotação máxima das praias do Norte.

Veja aqui a lotação máxima das praias do Centro.

Veja aqui a lotação máxima das praias do Alentejo.