Sociedade

Três suspeitos da morte de Giovani Rodrigues ficam em prisão preventiva

Medida de coação poderá ser substituída por prisão domiciliária.

Três suspeitos da morte de Giovani Rodrigues ficam em prisão preventiva

O Tribunal de Bragança decidiu, esta quarta-feira, que os três suspeitos, com idades entre os 24 e os 32 anos, da morte do jovem cabo-verdiano Luís Giovani Rodrigues, em Bragança, vão ficar em prisão preventiva.

No entanto, esta medida de coação poderá ser substituída por prisão domiciliária se tiverem condições para o efeito.

O tribunal reconheceu a "existência de fortes indícios da prática em coautoria do crime de ofensa à integridade física qualificada e de um crime de homicídio qualificado consumado", depois de dois dias de interrogatório judicial.

Os comentários estão desactivados.