Internacional

OMS diz que benefícios da amamentação superam riscos de transmissão da covid-19

Mesmo que a mãe esteja infetada, a amamentação não deve ser interrompida.


Uma das maiores questões desde o aparecimento da covid-19 foi se a amamentação pode ou não ser uma forma de contágio de covid-19. Depois de o tópico ter sido bastante analisado, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, abordou o assunto, esta sexta-feira, e incentivou as mulheres a continuarem a amamentar os bebés. 

De acordo com o diretor-geral da organização, o leite materno traz vários benefícios para as crianças e protege-as de várias doenças, o que supera a possibilidade do risco de transmissão da covid-19. 

Tedros Adhanom Ghebreyesus disse ainda que mesmo que existam suspeitas de a mãe estar infetada, a amamentação deve continuar.

Anshu Banerjee, diretor da OMS para a área da saúde maternoinfantil, afirmou ainda que até à data não foi detetado o vírus ativo no leito materno nem foi estabelecida a transmissão da covid-19 de mãe para filho através do mesmo.