O Mundo em Calções

Os dez casamentos de Mr. Selby

Norman Selby, aliás Kid McCoy, foi campeão americano de pesos-leves mas um trafulha da pesada. Tinha pouca vida fora de uma garrafa.

Um homem capaz de se  casar dez vezes é digno de admiração ou de comiseração, não sei ao certo, mas que existe uma certa dignidade em submeter-se com tanta disponibilidade aos encantos femininos, disso não me restam dúvidas. Norman Selby sabia do que estou a falar. Em 1919 andava pela Califórnia. Aos 47 anos, tinha alimentado uma boa amizade com Charlie Chaplin e participara como ator num filme realizado por outro dos seus companheiros mais fiéis, Broken Blossoms de D.W. Griffith. Flores Quebradas era um título que vinha mesmo a calhar para aquela sua fase da vida. Não tinha um tostão no bolso o que se revelava gravíssimo para alguém cujo organismo exigia a ingestão de grandes quantidades de álcool em frequência assinalável. Além disso tornara-se amante de uma senhora da sociedade de Los Angeles, uma tal de Teresa Mors que resolveu divorciar-se de mr. Mors o que provocou um salsifré tão desagradável entre o casal que Teresa acabou por aparecer morta no apartamento que dividia com Selby, na Leeward 2819. Tinha um buraco no meio da testa.

Norman passou-se dos carretos, como se costuma dizer. Na manhã seguinte, entrou que nem um demónio pela porta da loja de antiguidades da falecida e fechou-se lá dentro com 14 infortunados clientes. Tinha uma sede monstruosa e nem uma pinga de Bourbon à beira de semear. Virou os bolsos de seis homens do avesso até encontrar uma quantidade generosa de moedas que lhe dessem acesso ao balcão do bar mais próximo, atingiu um deles com um tiro numa perna, e viu a polícia à sua volta tarde demais para se pôr na alheta. Foi levado a tribunal como assassino da amante e defendeu-se como pôde com a ajuda de um advogado de pacotilha. Declarou que mrs. Mors se tinha suicidado e, numa representação digna dos seus melhores tempos como ator, envolveu-se fisicamente com o causídico numa refrega pelo chão da sala de audiências de forma a deixar perfeitamente explícito o modo como tudo fizera para evitar que a amante enfiasse uma bala nos miolos. Depois concluiu que não aguentara a dor perante o cadáver da senhora e desmaiara durante longas horas a fio.

Leia o artigo na íntegra na edição impressa do SOL. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.