Politica

Cumprimentos à distância na tomada de posse da nova equipa das Finanças

Costa reiterou que se trata de uma transição tranquila e fez questão de voltar a agradecer a Centeno.

A nova equipa do ministério das Finanças já tomou posse no Palácio de Belém. A cerimónia durou cerca de dez minutos e sem público. Os cumprimentos foram a distância.

O primeiro-ministro prestou declarações na Sala das Bicas, manifestando gratidão a Mário Centeno, que esteve presente na cerimónia e se despediu da sua equipa. António Costa insistiu na ideia de que se trata de uma transição tranquila.

Além de Mário Centeno também saem os secretários de Estado Mourinho Félix e Álvaro Novo.

O novo ministro do Estado e das Finanças, João Leão, prestou as suas primeiras declarações e reconheceu que o seu antecessor, com quem aprendeu muito, “é uma excelente hipótese” para o Banco de Portugal. A seu tempo o assunto será tratado. Questionado sobre a sua estratégia de cativações como secretário de estado do orçamento, João Leão acrescentou que serviu para “ assegurar estabilidade” nas contas públicas.

O Governo saiu do Palácio de Belém as 10h25. A nova equipa das finanças tem, além de João Leão, como ministro do estado e das Finanças, também António Mendonça Mendes, como secretário de Estado adjunto e dos Assuntos Fiscais. Mendonça Mendes é o único secretário de Estado que fica na equipa, sendo promovido a número dois de João Leão.

A nova secretária de Estado do Orçamento é Claudia Joaquim (trata-se de um regresso depois de ter sido secretária de Estado da Segurança Social). João Nuno Mendes, até agora coordenador do grupo de trabalho para salvar a TAP, é o novo secretário de Estado das Finanças, e a equipa fica completa com Miguel Cruz, secretário de Estado do Tesouro.