Vinagrete

Independentes na política portuguesa

Talvez a democracia portuguesa, no seu mais alto nível esteja ainda muito atrasada neste, como noutros aspectos. E por isso os políticos acham que ganham mal.

por Pedro d'Anunciação

Será que os políticos portugueses são tão maus, que se justifica o recurso sistemático a independentes para o trabalho político? Ou será antes uma medida puramente portuguesa.

Suponho que se trata sobretudo de uma medida portuguesa, onde há a ideia de que os políticos devem ser técnicos. E por isso António Costa estava contra o PSD na contratação de um não político para solucionar problemas políticos, mas hoje é ele próprio a recorrer a um. Perante a estranha satisfação do PR.

Em Inglaterra e França, por exemplo, o trabalho político pertence aos políticos, que até podem contratar técnicos, e eventualmente pagarem-lhes mais do que eles mesmos recebem. Talvez a democracia portuguesa, no seu mais alto nível esteja ainda muito atrasada neste, como noutros aspectos. E por isso os políticos acham que ganham mal. E até apresentam como mais-valia o que devia ser uma menos-valia: os não políticos fazerem o trabalho político pró-bono, ganhando de outra maneira menos visível: ou com um emprego diferente e acumulado, ou ressarcindo-se de forma diversa.