Politica

André Silva diz que Francisco Guerreiro devia ter cedido o lugar em Bruxelas

Dirigente do PAN acusa eurodeputado de ter seguido um “caminho de individualização do mandato”.

O porta-voz do PAN, André Silva, acusou esta terça-feira o eurodeputado Francisco Guerreiro de ter adotado uma postura de ausência de articulação com o PAN.

Para André Silva, o eurodeputado iniciou um “caminho de individualização do mandato” e que foram “várias as tentativas de diálogo” ao longo deste ano de mandato.

Francisco Guerreiro bateu com a porta, alegando “divergências políticas”. Mas mantém-se em Bruxelas a cumprir o mandato. André Silva considerou, contudo, que teria sido “correto” ceder o seu lugar. O PAN perde, assim, o seu único lugar no Parlamento Europeu.

Francisco Guerreiro considerou que o PAN se colou a esquerda, mas André Silva refutou esta tese, sustentando que o partido não tem um padrão político ligado mais à esquerda ou à direita.