Sociedade

Homem suspeito no caso de Maddie investigado por homicídio de menino de 13 anos

O menor foi agredido até ficar inconsciente, estrangulado, violado e torturado.

DR  


O principal suspeito no caso do desaparecimento de Madeleine McCann, Christian Brueckner, está envolvido numa nova polémica. O alemão é agora suspeito da morte de Tristan Bruback, um rapaz de 13 anos que foi agredido até ficar inconsciente, estrangulado, violado e torturado, em março de 1998. O corpo do menor foi abandonado numa passagem subterrânea junto a uma estação de comboios, em Frankfurt, de acordo com os relatórios policiais da altura.

Segundo três adolescentes que testemunharam, de longe, o crime, a descrição que deram do suspeito na altura corresponde à imagem de Christian Brueckner. O procurador Noah Krguer afirmou, em declarações ao jornal Build, que as autoridades "estão a apurar a situação para ver se existe alguma ligação entre os dois casos".

Também recentemente Hazel Behan, uma mulher de nacionalidade irlandesa, veio a público acusar Brueckner de violação. A mulher diz ter sido violada pelo homem, na Praia da Luz, no Algarve, quando trabalhava como agente turística na Praia da Rocha, no ano de 2004. 

Behan foi acordada pelo violador, que estava mascarado com um collant e tinha na sua posse uma faca com 12 centímetros para que a jovem se mantivesse calada durante os abusos e agressões. A mulher irlandesa recorda-se de todos os pormenores da situação. Segundo a vítima, o homem falava inglês, tinha sotaque alemão, cabelo loiro e olhos azuis. Este arrastou-a para a sala, amarrou-a, tapou-lhe a boca e agrediu-a e abusou da mesma durante horas. Behan admite ter pensado que iria morrer, mas o homem acabou por fugir, depois de a ter tentado sufocar.