Internacional

Homem empurrado pela polícia durante protestos nos EUA tem fratura no crânio e não consegue andar

Recorde-se que as imagens do momento em que Gugino foi empurrado pela polícia, caindo inanimado no chão, se tornaram virais.

O homem, de 75 anos, empurrado por dois agentes da polícia de Bufallo, durante uma manifestação em Nova Iorque, nos Estado Unidos, no início deste mês, tem uma fratura no crânio e ainda não consegue andar. A informação foi avançada pela advogada do idoso à CNN.

Ao canal norte-americano, a advogada, Kelly Zarcone, realçou que não pode avançar muitos detalhes sobre o caso, mas confirmou que o seu cliente, Martin Guggino, sofreu uma fratura no crânio e que ainda não consegue andar. "Embora ele ainda não consiga andar, conseguimos ter uma breve conversa antes que ele se cansasse demais”, disse, tendo já garantido que o idoso está focado na reabilitação.

Embora não tenha conseguido entrar em contacto direto com o homem, a CNN recebeu um comunicado em seu nome. Gugino agradece a preocupação, mas considera que não é o foco da questão. "Acho que é desnecessário focarem-se em mim. Há muitas outras coisas em que pensar além de mim", afirmou.

Recorde-se que as imagens do momento em que Gugino foi empurrado pela polícia, caindo inanimado no chão, se tornaram virais.

Os agentes envolvidos no incidente, Aaron Torgalski, de 39 anos, e Robert McCabe, de 32, foram formalmente acusados de agressão. Ambos se declararam inocentes do crime, sujeito a uma pena de segundo grau, e foram libertados sem fiança.

Os dois foram suspensos, sem direito a salário.