Sociedade

Morreu um dos feridos após queda de torre de telecomunicações em Alcabideche

A vítima foi um homem, de 25 anos, que acabou por morrer no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Em comunicado, a Altice Portugal confirmou que a torre de telecomunição que caiu pertencia à empresa.

Depois de ter sido noticiada a queda de uma torre de telecomunicações em Alcabideche que deixou duas pessoas soterradas, esta quarta-feira de manhã, foi agora avançado, pela agência Lusa, que cita fonte do Centro Hospitalar Lisboa Norte, que um dos homens morreu no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. 

O homem, de 25 anos, após a queda da torre, sofreu um paragem cardiorespiratória. Apesar de ter sido reanimado, encontrava-se com "um prognóstico muito reservado" e acabou por não resistir aos ferimentos. 

Segundo o site Notícias ao Minuto, a informação inicial avançada pelos Bombeiros de Alcabideche informava que as duas vítimas estavam soterradas e inconscientes.  À agência Lusa, fonte da corporação de Bombeiros especificou entretanto que "um dos trabalhadores ficou debaixo da torre e outro na lateral", e que foram retirados com o apoio de equipamento para elevar a estrutura.

Há ainda registo de um terceiro elemento que teve de receber apoio psicológico, por se encontrar em "estado de choque", adiantou a fonte dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche, referindo que não há conhecimento de mais trabalhadores a operar nesta torre de telecomunicações.

O segundo ferido, um homem de 24 anos, foi transportado para o Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa.

A torre atingiu ainda um carro e uma casa, provocando danos estruturais nos mesmos, contudo, segundo os Bombeiros Voluntários de Alcabideche "não há desalojados".

Reação da Altice

A Altice Portugal já reagiu e, através de um comunicado enviado para as redações, confirmou que a torre de telecomunição que caiu pertencia à empresa. "A Altice Portugal confirma que a Antena de Telecomunicações caída em Alcabideche, situada no seu edifício, é de sua propriedade e estava a ser intervencionada pela Viatel, empresa contratada para a manutenção e revisionamento da mesma"

A empresa de telecomunicações portuguesa referiu que "acionou de imediato o seu Gabinete de Crise, no sentido de acompanhar a situação e garantir o cabal apuramento dos factos ocorrido" e solicitou de "imediato a abertura de um processo de inquérito e averiguação".

"Informamos ainda que as seguradoras já foram informadas do ocorrido e solicitado o acionamento imediato dos seus serviços. Asseguramos que todos os trabalhos em curso se encontravam a ser executados debaixo de procedimentos de coordenação de segurança em obra", pode ler-se no comunicado.

A concluir o comunicado, a Altice Portugal escreve que a sua maior preocupação "é a saúde dos dois colaboradores envolvidos neste acidente da empresa contratada".