Economia

Volume de operações nos mercados de escritórios de Lisboa e Porto com queda acentuada

Mês de maio confirma tendência de descida no volume de negócios registados, revela a Savills Portugal.

O mês de maio confirmou a tendência de descida no volume de negócios registados. O mercado de escritórios de Lisboa somou um volume de absorção total de 5.271 metros quadrados, registando descidas face ao mês de maio de 2019 na ordem dos 70% e de 82%, comparativamente ao mês de abril de 2020. Os dados foram divulgados esta quarta-feira pela Savills Portugal.

 Na análise de valores acumulados, entre janeiro e maio deste ano, o mercado de escritórios de Lisboa contabilizou um volume total de operações de aproximadamente 79.000 metros quadrados o que representa uma subida comparativamente ao mesmo período de 2019 de 12%.

 “Os resultados alcançados não são surpreendentes e vieram reafirmar a tendência de descida de atividade que tínhamos avançado para o 2º trimestre do ano. Os meses de abril e maio ficaram marcados pelo Estado de Emergência e pelo acentuar do clima de incerteza, que se traduziu de forma mais clara nos resultados verificados no mês de maio. A 2ª metade do ano deverá registar uma maior atividade comparativamente á fase de confinamento, mas a permanência do clima de incerteza deverá persistir”, defende Rodrigo Canas, associate director do Departamento de Escritórios da Savills Portugal.

Os dados revelam ainda que ao longo dos primeiros cinco meses do ano, o mercado tem vindo a registar flutuações na sua atividade de absorção, justificadas pela conclusão de processos de operações de grande dimensão.

O fecho destas operações deve ser analisado fora do contexto de pandemia, dado que se tratam de negociações com um timeline negocial extenso e que já estavam a decorrer na fase Pré-Covid.

 De janeiro a maio de 2020 foram fechadas 48 operações, contabilizando um decréscimo de 35% face ao mesmo período de 2019.

No mercado de escritórios do Porto, o volume de absorção total relativo ao período de janeiro a maio de 2020 situou-se nos 22.847 metros quadrados, registando uma subida de 11,4% face ao mesmo período do ano passado. No total foram registadas 20 operações, o que representa uma descida de 20% face ao período homólogo do ano 2019.