Vida

Cláudio Ramos confessa querer reformar-se daqui a três anos

O apresentador do Big Brother admite estar cansado e frustrado.

Cláudio Ramos utilizou as redes sociais para desabafar e confessar aos seguidores que está a pensar reformar-se daqui a três anos. O apresentador do Big Brother diz que se sente cansado, inseguro e frustrado nesta fase da sua vida.

"Este sou eu quando acordo. Mal disposto, com saudades do café que não bebo há muito tempo, a lidar com meia dúzia de inseguranças e frustrações, a ter medo de não ter tempo para desfrutar do tempo que passa, a questionar ao que realmente vale a pena dar atenção. Este sou eu com saudades dos amigos, com vontade de viajar, com uma obra parada, com uma filha adolescente, com enredos familiares, com projectos a meio, com vontade de agarrar mais um desafio e outro", começou por escrever na legenda de uma selfie. 

O apresentador de 46 anos admitiu que pretende abandonar a carreira televisiva quando fizer 50 anos, que acontece no dia 11 de novembro de 2023, e dedicar-se mais a si mesmo. "Este sou eu, o mesmo que tem a urgência de abrandar de forma veroz e de se reformar aos 50, onde possa voltar a beber café de cafeteira, ter tempo para ver as árvores crescer todos os dias, vê-las dar flor, depois fruto, varrer-lhes as folhas do chão no quintal e perceber que a terra é mais do que aquilo que pisamos. Na altura terei tempo e espaço para os amigos - que os de verdade ainda lá estarão -, não terei inseguranças e vou a tempo de viajar e descobrir lugares que não consegui. Este sou Eu feliz mas inquieto que aos 50 se sentará para meter no lugar certo a aventura de ter sido Eu durante 50 anos", rematou. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

... Este sou eu quando acordo. Mal disposto, com saudades do café que não bebo há muito tempo, a lidar com meia dúzia de inseguranças e frustrações, a ter medo de não ter tempo para desfrutar do tempo que passa, a questionar ao que realmente vale a pena dar atenção. Este sou eu com saudades dos amigos, com vontade de viajar, com uma obra parada, com uma filha adolescente, com enredos familiares, com projectos a meio, com vontade de agarrar mais um desafio e outro. Este sou Eu, o mesmo que tem a urgência de abrandar de forma veroz e de se reformar aos 50, onde possa voltar a beber café de cafeteira, ter tempo para ver as árvores crescer todos os dias, vê-las dar flor, depois fruto, varrer-lhes as folhas do chão no quintal e perceber que a terra é mais do que aquilo que pisamos. Na altura terei tempo e espaço para os amigos - que os de verdade ainda la estarão -, não terei inseguranças e vou a tempo de viajar e descobrir lugares que não consegui. Este sou Eu feliz mas inquieto que aos 50 se sentará para meter no lugar certo a aventura de ter sido Eu durante 50 anos... 🙂 . . Bom dia!

A post shared by Claudio Ramos (@claudio_ramos) on