Economia

AHRESP. Guia de boas práticas tenta acelerar reabertura dos espaços de animação noturna

A AHRESP considera “urgente e necessária” a reabertura dos bares e discotecas. Guia de Boas Práticas para os Estabelecimentos da Animação Noturna foi entregue esta quinta-feira ao Governo.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) está preocupada com a situação do setor da animação noturna (discotecas e bares) – que continua encerrado devido às medidas para evitar a propagação da pandemia de covid-19 –, a atravessar uma grave crise.

A AHRESP considera “urgente e necessária” a reabertura deste espaços e, numa tentativa para obter essa autorização, entregou esta quinta-feira ao Governo um Guia de Boas Práticas para os Estabelecimentos da Animação Noturna.

Em comunicado, a associação indica que este documento “resultou de um processo muito participado, entre a AHRESP e os empresários da animação noturna de todo o país, que tem vindo a decorrer desde o início da pandemia, tendo o Guia obtido um amplo consenso entre os participantes que reuniram na passada segunda-feira”.

O guia tem como base o Guia de Boas Práticas para a Restauração e Bebidas, desenvolvido pela AHRESP, com a validação da Direção Geral de Saúde, assim como as diversas orientações publicadas pela entidade pública, embore inclua critérios específicos para a atividade da noite.

“Cumprindo as regras recomendadas pelo Guia de Boas Práticas, a AHRESP considera que este setor, que está a passar por uma situação de extrema gravidade, sendo um dos poucos que ainda se mantém encerrado por diploma legal, e aquele que primeiro encerrou, tem todas as condições para poder reabrir em segurança”, lê-se no comunicado.