Cultura

Óscares e Bafta adiados para abril

As cerimónias de entrega dos prémios Bafta e dos Óscares vão acontecer com duas semanas de intervalo, em abril de 2021.

Os efeitos da pandemia continuam a fazer-se sentir nos calendários, não só no de 2020 como já no do próximo ano. E a sétima arte não é exceção: com uma série de estreias adiadas devido ao coronavírus, a suspensão de filmes em sala e com produções a verem os remates finais dos seus projetos em banho-maria, tanto a British Academy of Motion Picture and Television Arts and Sciences como a Academia de Artes Cinematográficas dos Estados Unidos, responsáveis pelos prémios Bafta e pelos Óscares, respetivamente, resolveram adiar as cerimónias de entrega dos prémios. O anúncio foi feito esta semana.

Os Bafta, que tradicionalmente antecedem os Óscares, vão cumprir essa parte da equação mas vão ser entregues no dia 11 de abril. Duas semanas depois, a 25 de abril, vai então realizar-se a 93.ª cerimónia dos Óscares, que costuma ter lugar no final de fevereiro (e deveria acontecer no dia 28 desse mês de 2021). Como tal, a Academia de Artes Cinematográficas dos Estados Unidos prolongou igualmente os restantes prazos. A data limite de elegibilidade dos filmes para os Óscares, que tem em conta o dia de estreia em salas norte-americanas, passou para o dia 28 de fevereiro de 2021. Já o anúncio dos nomeados aos Óscares realizar-se-á a 15 de março e as votações finais feitas pelos membros da academia vão acontecer no dia 20 de abril, cinco dias antes da cerimónia.

Esta não é, contudo, a primeira vez que a cerimónia será adiada. Em 1938, os responsáveis tiveram que tomar uma decisão semelhante devido às terríveis cheias que, naquele ano, assolaram Los Angeles. Já em 1968, depois do assassinato de Martin Luther King, o tumulto foi de tal ordem que os Óscares foram também adiados. E em 1981 a cerimónia passou igualmente para nova data devido à tentativa de assassinato do então Presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan.