Politica

Liberais querem alternativa a Marcelo

‘Gostaríamos que isso acontecesse, vamos fazer alguma coisa por isso’, diz João Cotrim Figueiredo. Líder da IL ataca estratégia de Rui Rio.

 

João Cotrim Figueiredo, líder e deputado da Iniciativa Liberal, assume que vai empenhar-se no aparecimento de uma candidatura alternativa a Marcelo Rebelo de Sousa nas eleições presidenciais. «Gostaríamos que isso acontecesse, vamos fazer alguma coisa por isso, mas não depende do partido, depende do próprio candidato», afirmou, em entrevista ao jornal i, Cotrim Figueiredo. Os liberais querem ter um candidato que ajude a passar a mensagem e já assumiram que não se identificam com o estilo do atual Presidente da República. Cotrim Figueiredo considera que a política não pode ser feita numa «lógica paternalista» e rejeita «uma manifestação ostensiva de afetos que se fica por aí e não liberta suficientemente a vontade e a energia das pessoas». Adolfo Mesquita Nunes foi um dos nomes falados para assumir uma candidatura, mas não quis avançar. Os liberais não desistem, porém, de encontrar um candidato.  

Na entrevista ao i, João Cotrim Figueiredo distancia-se do PSD, mas também do Chega de André Ventura. O líder da Iniciativa Liberal critica Rui Rio por dar a mão ao PS com muita frequência. Sobre o Chega, que se estreou no Parlamento ao mesmo tempo que a Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo diz que «não é claro para ninguém aquilo que defende em termos de visão de sociedade».

O deputado único da Iniciativa Liberal acredita no crescimento do partido, mas sem colocar em causa os compromissos já assumidos. «Não faremos nada para crescer eleitoralmente que ponha em causa a coerência e a força das ideias liberais que estamos a defender neste momento. Esse caminho vai produzir crescimento sustentado eleitoral ao ponto de sermos um dia um grande partido. Não tenho dúvidas sobre isso», concluiu Cotrim Figueiredo.