Politica

Salvador Malheiro reage às palavras de Medina: "Não posso admitir é a falta de respeito para com Ovar"

Fernando Medina respondeu a Malheiro e o autarca de Ovar já reagiu.

O presidente da Câmara de Lisboa comentou, esta segunda-feira, o facto de Salvador Malheiro, autarca de Ovar, ter sugerido uma cerca sanitária na capital. Em entrevista à TVI Fernando Medina disse mesmo que "Salvador Malheiro estava com saudades de ir à televisão” e que “em vez de ter uma intervenção construtiva sobre resolver a pandemia”, disse “mais uma asneira".

O autarca de Lisboa foi mais longe e disse mesmo que o presidente da Câmara de Ovar "nem faz ideia do que é Lisboa, nem a região de Lisboa, nem os problemas da região de Lisboa". 

Agora, Salvador Malheiro resolveu responder à letra a Medina e considerou que este tem "atirado" responsabilidades que são suas para as autoridades e para os cidadãos.

“Ouvi, com muita atenção, a entrevista do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Foi extremamente deselegante com a minha pessoa mas, cada um de nós, tem o direito de mostrar a sua falta de educação. Não deixa de ser curiosa, a sua opinião a meu respeito. Nomeadamente porque passa a vida a comentar, nas televisões, sobre assuntos que não domina”, começou por escrever o autarca de Ovar, numa publicação partilhada no Facebook.

“Não tem, aliás, qualquer pudor em se colocar em pose, atrás das câmaras, aquando da chegada de um qualquer avião carregado de EPIs. Mas o que, neste caso concreto, não posso admitir é a falta de respeito para com o Município de Ovar e para com as nossas Gentes. Provavelmente desconhece, por exemplo, as origens do Bairro da Madragoa e das ligações umbilicais entre a Madragoa e o nosso Município”, acrescentou ainda.

No mesmo texto, Salvador Malheiro acusa o autarca de Lisboa de “atirar” responsabilidades para as autoridades de Saúde, para a “UEFA”, numa referência à fase final da Liga dos Campeões que se vai jogar na capital, e para os cidadãos.

“Temo, infelizmente, pela Vida, Segurança e Proteção de todos os Munícipes de Lisboa, perante tamanha falta de liderança, arrojo e coragem do seu Presidente de Câmara (que não é de Lisboa), designadamente dos meus sogros que lá residem, depois de casados há 50 anos. Imaginem se, no nosso Município, tivéssemos tido a mesma atitude.  Atirar, todas as responsabilidades, para a Direção Geral de Saúde, para o Ministério da Saúde, para o Governo, para a UEFA ou para a consciência das Pessoas. Fernando Medina: Que Vergonha!”, rematou.

 

Ouvi, com muita atenção, a entrevista do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Foi extremamente deselegante com...

Publicado por Salvador Malheiro em Segunda-feira, 22 de junho de 2020