Politica

Quarenta e duas prisões preparadas para retomar visitas a reclusos

No Estabelecimento Prisional da Carregueira, onde se encontram 752 reclusos, as visitas foram retomadas segunda-feira.

A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, disse, esta terça-feira, que 42 dos 49 estabelecimentos prisionais estão preparados para retomar as visitas a reclusos em “condições de segurança sanitária”.

No final de uma visita ao Estabelecimento Prisional (EP) da Carregueira, em Sintra, numa iniciativa que pretendeu assinalar a retoma das visitas, a governante anunciou que a maior parte dos estabelecimentos prisionais vão retomar as visitas e que as condições sanitárias agora garantidas implicaram “um trabalho enorme de adaptação dos espaços”.

No EP da Carregueira, onde se encontram 752 reclusos, as visitas foram retomadas segunda-feira, com marcação prévia. Os parlatórios tiveram de ser "recriados" com materiais que, além da segurança sanitária, asseguram também "melhor contacto visual e auditivo".

Questionada sobre o risco da retoma destas visitas, nomeadamente na região da Grande Lisboa, a mais afetada nas últimas semanas pela covid-19, a ministra diz estar atenta e que a Direção Geral de Reintegração e Serviços Prisionais (DGRSP) continuará a monitorizar e a avaliar permanentemente a situação.

Francisca Van Dunem disse ainda que no sistema prisional todas as regras são “rigorosamente cumpridas”, mencionando também as marcações no chão.

No entanto, reconhecendo que o processo de retoma de visitas foi iniciado na perspetiva de que haveria uma melhoria da situação e tendo em conta a importância que as visitas têm para os reclusos, a ministra disse que "se em algum momento se chegar à conclusão de que há um aumento do risco em função das visitas aos reclusos", a situação "será reponderada".