Economia

Grupo aeroportuário suprime 4 mil postos de trabalho

A Swissport emprega 8.500 pessoas no Reino Unido que prestam serviços de assistência em terra, relacionados com a bagagem dos passageiros e o check-in.

O grupo de serviços aeroportuários Swissport pretende reduzir mais de 4 mil postos de trabalho no Reino Unido, cerca de metade da mão-de-obra no país, devido ao impacto da pandemia no tráfego aéreo.

“A epidemia de covid-19 fez-nos muito mal”, afirmou o chefe do grupo para o Reino Unido e a Irlanda e disse que as dificuldades começaram com a falência da companhia aérea regional britânica Flybe. 

A Swissport emprega 8.500 pessoas no Reino Unido que prestam serviços de assistência em terra, relacionados com a bagagem dos passageiros e o 'check-in'.

O sindicato Unite classificou o anúncio de "devastador", especialmente para os aeroportos regionais e para a economia local, e reiterou o seu apelo para a ajuda do Governo.

Estes cortes de postos de trabalho surgem depois de múltiplos planos sociais em companhias aéreas como a easyJet, Virgin Atlantic, British Airways e Ryanair.

O aeroporto de Heathrow lançou um plano de despedimentos voluntários, sem que fosse quantificado.

Um estudo realizado no início de junho estimou que, nos próximos dois a três meses, pelo menos 70.000 postos de trabalho na indústria aérea britânica estarão em risco devido à pandemia da covid-19, numa escala equivalente à experimentada pela indústria do carvão na década de 1980.