Internacional

OMS diz que vacina contra covid-19 pode estar disponível em menos de um ano mas não para já

Tedros Ghebreyesus falou ainda sobre a utilização da cloroquina no tratamento à covid-19 e diz que as notícias que dão conta de mortes na utilização do medicamento "não são falsas".

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus, anunciou, esta quinta-feira, que deve haver uma vacina disponível contra a covid-19 no espaço de "um ano ou menos", realçando que existe um ensaio em "fase avançada" dos mais de 100 que estão a ser realizados em todo o mundo.

“De acordo com as estimativas de que dispomos, haverá uma vacina disponível dentro de um ano”, afirmou Tedros Ghebreyesus, falando por videoconferência num debate na comissão de Saúde Pública do Parlamento Europeu sobre a resposta mundial ao novo coronavírus. Caso o processo seja "acelerado" a vacina poderá estar disponível antes mas "em apenas alguns meses", afirma o responsável da organização, salientando que a vacina não estará pronta recentemente. 

Sobre a distribuição da vacina, Tedros Ghebreyesus afirma que o cenário ideal seria que esta chegasse o mais rapidamente a todo o lado, no entanto, o mais provável é que seja dada prioridade às pessoas "mais suscetíveis a nível mundial”. “Tem de ser um bem público e mundial, de acesso equitativo, e terá de haver consenso em todo o mundo”, pelo que é preciso “compromisso político”, frisou Tedros.

Durante a videoconferência o líder da OMS falou ainda sobre a utilização da cloroquina no tratamento à covid-19 e diz que as notícias que dão conta de mortes na utilização do medicamento "não são falsas".

Depois de terem sido suspensos e mais tarde retomados, os estudos ao medicamento mostraram que  “a cloroquina não é boa o suficiente para tratar” doentes com o novo coronavírus, explicou o diretor-geral da OMS.