Sociedade

Após reação do Governo português, El País reconhece erro

Ministério dos Negócios Estrangeiros divulgou uma nota onde desmentia informação, classificando-a de "totalmente falsa".

Depois de o Governo português ter reagido à capa do  El País de sexta-feira, onde podia ler-se "Portugal ordenou um novo confinamento da população da Grande Lisboa, 3,1 milhões de pessoas", e exigir uma correção urgente e pública do título, o jornal espanhol reconheceu este sábado o erro.

“Não é um confinamento tal como se entende em Espanha e como publicou ontem este jornal", afirma o correspondente do jornal espanhol em Lisboa, num artigo intitulado "Calamidade, contingência e alerta, mas não confinamento".

No artigo, o jornalista explica que o confinamento como decorreu em Espanha "nunca existiu em Portugal, nem sequer durante o pico da pandemia, salvo para as pessoas que tenham dado positivo" à covid-19.

O texto explica então que, a partir de quarta-feira, dia 1 de julho, o país vai ficar dividido em três zonas, de acordo com a sua situação pandémica.

O artigo encontra-se no meio de uma reportagem com o título: "Passeio tranquilo por Santa Clara, a freguesia com mais restrições de Lisboa". A reportagem tem destaque na primeira-página: "Portugal: Passeio por uma Lisboa limitada, mas sem confinar" e já está disponível online.