Sociedade

Bastonário da Ordem dos Médicos garante que "é fundamental" contratar médicos e enfermeiros

Miguel Guimarães afirmou, numa visita ao hospital Amadora-Sintra, que a pressão naquela unidade hospitalar é "muito grande". 

O bastonário da Ordem dos Médico afirmou, esta terça-feira, que o hospital Amadora-Sintra "já ultrapassou o limite da sua capacidade", tendo já sido transferidos, segundo Miguel Guimarães, 50 doentes com covid-19 para outras unidades de saúde.

"A pressão no hospital é muito grande. O hospital Amadora-Sintra já é um hospital que habitualmente já tem problemas porque está dimensionado para uma população que é muito menor daquela que tem na realidade", explicou em declarações aos jornalistas, no final de uma visita à unidade em questão.

Segundo o bastonário da Ordem dos Médicos, estão internados entre 60 a 70 doentes infetados com covid-19, dos quais oito estão nos cuidados intensivos. "Se em tempo normal este hospital já tinha muitas dificuldades, nomeadamente a nível de serviço de urgência, de internamento e a nível dos cuidados intensivos, é evidente que em tempo de pandemia esta situação se agravou", afirmou, deixando ainda o alerta de que muitos doentes que não estão infetados com o coronavírus estão a "ficar patra trás".

Miguel Guimarães defendeu ainda que era preciso contratar mais médicos e enfermeiros, informação que que garantiu já ter chegado tanto à ministra da Saúde, Marta Temido, como à diretora-geral da Saúde, Graça Freitas. "É fundamental que isso aconteça rapidamente", garantiu.