Sociedade

Taxa de novos casos de covid-19 na Grande Lisboa volta a aumentar

Dos 328 novos casos de covid-19, 83,2% foram registados na região de Lisboa e Vale de Tejo. Norte do país também preocupa.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser o principal foco de preocupação das autoridades de saúde. Esta quinta-feira a taxa de novos casos de covid-19 voltou a aumentar. Dos 328 novos casos de infeção registados, 273 ocorreram nesta região, o que corresponde a 83,2% do total - um aumento de 13,5% em relação ao dia anterior. Mas o Norte do país também tem sido alvo de grande atenção por parte da Direção-Geral da Saúde (DGS). Esta semana, esta região contou sempre com pelo menos 20 casos diários, ao contrário do que aconteceu, por exemplo, no passado sábado, 27 de junho, em que houve um crescimento de apenas quatro casos - esta quinta-feira, foram mais 39 confirmados em apenas 24 horas. No distrito do Porto, por exemplo, subiu esta quinta-feira para 12 o número de infetados numa fábrica de conservas em Caxinas, Vila do Conde.

No entanto, é em Lisboa e Vale do Tejo que o alerta é maior e onde os surtos em lares têm vindo a surgir com maior frequência. No Lar de São Vicente, em Alcabideche, por exemplo, cinco funcionários e 45 utentes  estão infetados pelo novo coronavírus. Ao todo, no concelho de Cascais, este já é o segundo surto em lares em poucos dias, depois de a DGS ter revelado uma situação complicada num lar em São Domingos de Rana, onde 41 dos 46 utentes testaram positivo à covid-19 - e no Alentejo, mais concretamente em  Reguengos de Monsaraz, distrito de Évora, uma funcionária do lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, de 40 anos, morreu de covid-19, com o número de mortes a subir para oito.

Para combater o aumento do risco na região de Lisboa e Vale do Tejo, a população dos cinco concelhos mais problemáticos da Área Metropolitana de Lisboa tem sido sensibilizada por parte de várias entidades. Recentemente, mais de 600 pessoas foram contactadas num só dia - 30 de junho - pelas equipas multidisciplinares criadas no âmbito do combate à pandemia.

“Profissionais da Saúde, Segurança Social, Proteção Civil/ Municípios e forças de segurança têm ido ao terreno sensibilizar a população para as medidas de prevenção da doença, bem como verificar e encontrar soluções para quem necessita de apoio alimentar e realojamento, por exemplo”, pode ler-se numa nota divulgada pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

Portugal é um dos países com maior incidência
e acordo com o relatório divulgado pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças, Portugal é um dos países da União Europeia com maior incidência de covid-19 e mais casos por cada 100 mil habitantes (47,4). A Suécia é quem lidera a tabela, com 149,4 casos. A Macedónia do Norte (99,5) e o Kosovo (66,2) têm também números preocupantes, segundo o relatório, que, tal como já havia sido revelado em junho, coloca Portugal entre os países que necessitam de maior precaução em relação à pandemia.

Além disso, o relatório do centro europeu relembra ainda que, se for feita uma comparação entre todos os países da União Europeia, os testes à covid-19 não são realizados da mesma forma. E sublinha também que as restrições em viagens no espaço Schengen não são eficazes. Segundo o relatório, não há uma medida eficaz de prevenção para a transmissão do surto, uma vez que já existe transmissão comunitária na Europa - e só cerca de 3% dos casos dizem respeito a pessoas que se infetaram noutros países.