Sociedade

Migrantes marroquinos são recolocados no local de onde fugiram por decisão do MP

Terão fugido pelo telhado. PSP nega falha de segurança.

Os três cidadãos marroquinos que se evadiram do Centro de Instalação Temporária no Aeroporto do Porto, esta sexta-feira, tendo sido localizados e detidos algumas horas depois, vão voltar a ficar instalados no local de onde fugiram, por decisão do Ministério Público.

A fuga dos três dos 11 migrantes, que estavam no Centro de Instalação Temporária no Aeroporto do Porto, ocorreu ontem por volta das 16h.

O Comissário da PSP André Rodrigues revelou que os indivíduos fugiram pelo telhado e recusa a ideia de ter havido uma falha de segurança.

“Não se trata uma cela de detenção e não oferece as mesmas condições de segurança. O espaço é aberto no topo", afirmou o responsável, acrescentando que foi por essa abertura conseguiram fugir.

As autoridades puseram logo em marcha uma série de diligências com o objetivo de localizar e capturar os fugitivos, o que veio acontecer já depois das 22h.

Os três homens foram vistos a caminharem na faixa de rodagem, no sentido Norte-Sul, da Via Regional Interior (VRI), que liga o aeroporto à A4, e tem um acesso exclusivo para camiões que se dirigem para o porto de Leixões

Foram detidos junto ao nó de acesso ao porto de Leixões e “conduzidos às instalações da PSP na Bela Vista e levados este sábado de manhã ao tribunal, onde ficou determinado que teriam de regressar Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária no Aeroporto do Porto.