Internacional

OMS deixa mensagem a Bolsonaro

Presidente Brasileiro revelou que acusou positivo no teste à covid-19.


O secretário-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) Tedros Adhanom dirigiu, esta terça-feira, o desejo de uma “recuperação rápida” ao Presidente do Brasil, que anunciou hoje ter acusado positivo no teste à covid-19.

O responsável da OMS afirmou, em conferência de imprensa a partir de Genbra, esperar que "os sintomas sejam ligeiros e que [Bolsonaro] volte ao trabalho o mais cedo possível para apoiar o seu país".

Sobre a situação no país, um dos mais afetados pela covid-19 no mundo, Tedros Adhanom sublinhou: "Não é só o Brasil, a situação na América Latina não está boa". Para o responsável da OMS é preciso "atender à gravidade" da pandemia e lembrou que "nenhum país ou pessoa está a salvo".

Seguindo a mesma linha de discurso, o diretor executivo do programa de emergências sanitárias da OMS, Michael Ryan, salientou que o facto de Bolsonaro estar infetado "traduz a realidade do vírus e que ninguém tem estatuto especial".