Vida

Johnny Depp admite que ofereceu droga à filha quando esta tinha 13 anos

Revelação foi feita em tribunal, onde o ator reconheceu também que já tinha experimentado "todas as drogas conhecidas".

Johnny Depp esteve em tribunal, esta terça-feira, para prestar declarações no processo que interpôs contra o jornal britânico The Sun, que escreveu que o ator tinha agredido a sua ex-mulher Amber Heard.

Durante o seu depoimento, Depp acabou por admitir que quando a filha Lily-Rose, atualmente com 21 anos, tinha 13 anos lhe ofereceu marijuana, mas sublinhou que se tratou de um comportamento de um progenitor que se preocupa com os filhos.

"Foi uma questão de segurança", afirmou. "Foi um caso de um pai preocupado com a sua filha", acrescentou.

A filha de Depp, segundo próprio, ter-lhe-á dito que alguém numa festa lhe tinha oferecido um ‘charro’ e que ela ficou sem saber o que fazer. “E eu disse-lhe para não experimentar drogas com pessoas que não conhece", recordou o ator.

Depp diz que teve então uma conversa sobre honestidade e confiança com a filha e que pediu autorização à mãe de Lily-Rose, a manequim Vanessa Paradis, antes de dar à adolescente de 13 anos alguma da sua própria marijuana.

"Não queria que uma miúda de 13 anos se tornasse paranóica. Queria que ela confiasse em mim. Se a minha filha me disse que estava pronta, é porque estava", justificou, adiantando que tentou tornar "a experiência o mais agradável possível".

As declarações de Depp surgiram na sequência da defesa do The Sun que apontou que o ator sempre teve um problema com o consumo de droga.

Em tribunal, o ator acabou por admitir que já tinha experimentado "todas as drogas conhecidas", mas que a situação não se tratou disso e que estava apenas a ser “um pai responsável”.

Depp voltou ainda a negar ter agredido a ex-mulher Amber Heard.