À Esquerda e à Direita

Um tremer de pernas entre Nuno e Fernando

Ninguém o pode acusar de não ter coragem e de não saber o que quer. E o que quer é muito claro: sonha com o dia em que será ele o hóspede do Palácio de S. Bento.

Confesso: acho piada ao ministro das Infraestruturas. O homem parece estar quase sempre zangado e pronto a morder as canelas a alguém que se lhe atravesse à frente. De certa forma, faz lembrar Francisco Louçã, o histórico trotskista, embora Pedro Nuno Santos de ar de padreca tenha muito pouco.

É certo que também podia ter sido líder do BE, tal é a sua defesa feroz da esquerda em contraponto à direita. Como se o mundo fosse a preto e branco. Mas ninguém o pode acusar de não ter coragem e de não saber o que quer. E o que quer é muito claro: sonha com o dia em que será ele o hóspede do Palácio de S. Bento.

Esta semana mexeu com o marasmo político e fez recordar, aos mais antigos, Manuel Serra, um histórico militante socialista que enfrentou Mário Soares durante o PREC, posicionando-se mais à esquerda que Soares.

Ao dizer abertamente que não apoiará Marcelo Rebelo de Sousa e que, em última análise, votará no candidato do PCP ou do BE, Pedro Nuno Santos explicou aos seus adversários no partido que com ele o PS será totalmente de esquerda e que não piscará o olho ao PSD em nenhuma matéria.

Leia o artigo na íntegra na edição impressa do SOL. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.