Economia

Autoridade da Concorrência "de olho" na grande distribuição

A entidade liderada por  Margarida Matos Rosa disse ainda aos deputados que a AdC já fez várias recomendações para o leilão do 5G e para sua implementação em Portugal. Esta é uma oportunidade para introduzir maior concorrência no setor".

A Autoridade da Concorrência (AdC) destaca a grande distribuição como uma das suas prioridades em termos de investigação. A garantia foi dada por Margarida Matos Rosa, no Parlamento, e lembra que estas práticas “são muito graves e prejudiciais para todos os consumidores, já que ficam privados na opção de escolha em produtos de consumo diário”.

A AdC produziu 6 acusações nestes casos e poderá haver mais nos próximos meses "se a investigação levar à conclusão de que há indícios fortes de prática ilícita".

Recorde-se que, no final de junho, a Concorrência anunciou que "após investigação, a AdC concluiu que existem indícios de que as empresas Modelo Continente, Pingo Doce e Auchan utilizaram o relacionamento comercial com o fornecedor Bimbo Donuts para alinharem os preços de venda ao público (PVP) dos principais produtos deste último, em prejuízo dos consumidores".

A AdC refere que a “nota de ilicitude não determina o resultado final da investigação”, uma vez que as empresas ainda vão ser ouvidas, mas a prática é considerada “muito grave” e a AdC salienta que que estas investigações duraram vários anos, nomeadamente entre 2004 e 2017. A autoridade, que diz que tem em curso “mais de dez investigações”, sublinha que a concertação de preços prejudica a opção de escolha pelo preço, o que é agravado pelo facto destas cadeias representarem “mais de metade” do mercado da distribuição no noso país.

5G com recomendações

A entidade liderada por  Margarida Matos Rosa disse ainda aos deputados que a AdC já fez várias recomendações para o leilão do 5G e para sua implementação em Portugal. Para a responsável não há dúvidas: "esta é uma oportunidade para introduzir maior concorrência no setor".

"Este é o ano em que as instâncias do país devem pensar bem para mudar as circunstancias atuais" do panorama concorrencial do setor, lembrando que esta atividade "tem pouca dinâmica concorrencial e, por isso, a mudança é agora. Tão cedo não haverá oportunidade tão importante"