Politica

Governo renova restrições para todo o país e confirma Taça de Portugal e Champions sem público

Os estados de alerta, contingência e calamidade – conforme as zonas do país - serão renovados a partir da meia-noite até 31 de julho, segundo o comunicado do Conselho de Ministros, divulgado esta terça-feira à noite.

O Conselho de Ministros, reunido de forma extraordinária esta terça-feira, com o primeiro-ministro a participar por videoconferência a partir de Budapeste, decidiu, sem grande surpresa, prolongar o estado de alerta no país, à exceção da Área Metropolitana de Lisboa, que continuará em contingência, e de 19 freguesias que viram renovado o estado de calamidade.

“Declara-se, a partir das 00:00h do dia 15 de julho de 2020 e até às 23:59h do dia 31 de julho de 2020, a manutenção do regime atual relativamente à declaração da situação de alerta, contingência e calamidade”, lê-se no comunicado do Conselho de ministros.

“Esta decisão tem em consideração que, apesar de se verificar uma tendência decrescente do número de novos casos de doença na maioria das regiões do território nacional, regista-se uma incidência persistente em algumas áreas da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, concretamente na zona Norte da Área Metropolitana de Lisboa”, faz saber o Governo.

O Executivo revela ainda que a Taça de Portugal não terá público, assim como a fase final da Liga dos Campeões, que será disputada em Lisboa.

Por outro lado, passa a ser permitido “salvo na AML” o funcionamento de “equipamentos de diversão e similares (carrosséis), mediante o cumprimento de determinadas regras, permanecendo encerrados, em todo o país, os parques de diversões e parques recreativos e similares para crianças e os salões de dança ou de festa”.

Leia o comunicado na íntegra