Sociedade

MP abre inquérito à morte da mulher com Alzheimer que recebeu alta no hospital de Cascais

Foi determinada a realização de autópsia. Hospital garante que cumpriu todos os protocolos.

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito à morte de Francisca Fernandes, a doente com Alzheimer que foi encontrada morta, na segunda-feira de manhã, a escassos metros do hospital de Cascais, depois de ter sido dada como desaparecida na madrugada de sábado.

O inquérito encontra-se "em investigação, tendo sido determinada a realização de autópsia", revelou o MP ao Correio da Manhã.

A mulher, de 66 anos, dirigiu-se à unidade para uma consulta e o marido foi impedido de a acompanhar, no âmbito das medidas adotadas face à pandemia. O quadro clínico acabou por se agravar e Francisca Fernandes foi transferida para o serviço de Urgência, de onde teve alta às 00h24.

A família alega que não foi informada da alta médica, já o hospital garante que foram cumpridos "todos os protocolos”.