Internacional

Oposição polaca contesta resultado das eleições

O Supremo Tribunal tem agora 21 dias para analisar os argumentos apresentados pelo partido.

O maior partido da oposição polaco contestou, esta quinta-feira, os resultados das eleições presidenciais deste domingo.

O partido Plataforma Cívica, que apoiou o seu líder e presidente da câmara de Varsóvia, Rafal Trzaskowski, argumento, em tribunal, que o processo eleitoral foi "injusto". "Não foi uma eleição justa", referiu Barbara Nowacka, da Plataforma Cívica, antes de apresentar a queixa.

O Supremo Tribunal tem agora 21 dias para analisar os argumentos apresentados pelo partido.

 O ultraconservador Andrzej Duda, do partido Lei e Justiça, venceu, no domingo, com 51,03% dos votos, contra  Rafal Trzaskowski

O partido liberal polaco defende que a campanha eleitoral do presidente polaco foi injusta e apoiada pelos orgãos de comunicação estatais, o que, no entender do Plataforma Cívica, favoreceu o candidato rival.

Já uma delegação da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) indicou que apesar de a votação ter sido organizada de forma profssional, os meios de comunicação estatais foram utilizados como meios de campanha do Presidente, que foi reeleito.