Internacional

Governo espanhol dá passo atrás e volta a colocar Barcelona em confinamento

Esta quinta-feira foi registado o maior aumento diário do número de casos desde o dia 10 de maio no país.

O governo espanhol decidiu voltar a colocar Barcelona e 12 municípios da área metropolitana da Catalunha em período de confinamento, durante os próximos 15 dias, depois de terem sido registados 884 novos casos de covid-19 na capital catalã, esta quinta-feira, onde foi registado o maior aumento diário do número de casos desde o dia 10 de maio no país.  Segundo as autoridades de saúde, desde o início da pandemia já foram infetadas 258.855 pessoas.

As autoridades pediram à população que reside na cidade para evitar sair das suas casas de modo a controlar a propagação da doença. "Recomenda-se que a saída de casa seja feita para as coisas indispensáveis. O importante é deixar de socializar e não ter de proibir absolutamente tudo. Deixar que as pessoas tenham em mente como podem realizar todas as actividades. Ninguém quer ir para o confinamento total em casa, embora seja a forma mais segura de manter o vírus à distância", explicou a conselheira regional da Saúde, Alba Vergés.

O governo regional da Catalunha vai encerrar estabelecimentos de diversão noturna, proibir atividades culturais e diminuir a lotação de bares e restaurantes, segundo o jornal El País, em toda a área metropolitana de Barcelona, La Noguera, em Lérida, e os municípios de Segrià. Voltam a ser proibidos ajuntamentos com mais de 10 pessoas e existe uma nova capacidade de bares e restaurantes (para 50%).

É esperado que estas medidas se mantenham durante os próximos 15 dias, de modo a diminuir a propagação da covid-19 entre os quatro milhões de pessoas que habitam na região, segundo o conselheiro do Interior regional.