Sociedade

Festa de sexo junta mais de 40 pessoas na Comporta

Evento da Purilia decorre a 25 de julho. Red Light District encerrado temporariamente por sobrelotação, em Amesterdão.

por Hugo Geada e Pedro Almeida

As festas de sexo Purilia são organizadas há cerca de dez anos em Lisboa. E, no próximo dia 25 de julho, vai realizar-se um evento do género numa propriedade com piscina na zona da Comporta, em Alcácer do Sal. De acordo com o Observador, já há mais de 40 participantes confirmados, mas só podem entrar depois de fazerem o teste à covid-19. Haverá um cocktail Moët & Chandon de boas-vindas, seguindo-se o jantar. E só depois a festa começa, mas apenas um número reduzido de convidados poderá passar a noite inteira na propriedade, mediante o aluguer de uma suíte privada. O preço por casal é de três mil euros.

De acordo com os organizadores, existe autorização para realizar a festa, apesar de a Direção-Geral da Saúde (DGS) já ter avançado que não são permitidas quaisquer festas e romarias.

A Purilia já havia realizado um primeiro evento este ano, no passado dia 26 de junho, em Cascais. Estas festas primam pelo secretismo e podem chegar até às 900 pessoas solteiras ou casadas. Durante o confinamento não houve festas mas, cerca de três meses depois, regressaram. Em Cascais, por exemplo, juntaram-se 70 pessoas numa mansão alugada e decorada com fotografias eróticas.

 

Red light district encerrado temporariamente

As autoridades locais de Amesterdão fecharam, na noite de sábado, uma parte do Red Light District, ou Bairro da Luz Vermelha, em Amesterdão, na Holanda, mais conhecido como uma zona de prostituição legalizada, decorado com cinemas eróticos, sex shops, bares de striptease, um museu do sexo e montras com dançarinas, por se encontrar sobrelotado de visitantes que não cumpriam as regras de distanciamento social,

Este foi o segundo fim de semana consecutivo em que o bairro esteve apinhado e, por isso, os residentes fizeram queixa às autoridades de saúde holandesas.

O turismo aumentou significativamente em Amesterdão nas últimas semanas, depois de o Governo ter aliviado as medidas sanitárias em vigor, abrindo as fronteiras a mais países. Segundo o NL Times, a reabertura do Bairro da Luz Vermelha” voltou a trazer multidões a esta zona, nomeadamente de turistas.