Sociedade

Mãe que tentou envenenar filho com clorofórmio condenada a 17 anos de prisão

O menino ainda precisa de receber oxigénio todas as noites para conseguir respirar.

A mulher que tentou matar o filho de sete anos, envenenando-o com clorofórmio, foi condenada, esta segunda-feira, a 17 anos de prisão, avançou o Correio da Manhã. Patrícia, bombeira de profissão, irá ainda ser obrigada a pagar uma indemnização de 300 mil euros à criança e 25 mil euros ao pai do menino. 

Recorde-se que a bombeira dava clorofórmio, que comprava na farmácia, ao filho para que este ficasse doente. A mulher envenenava o filho de forma a puder assumir o papel de mãe sofrida, que acreditava que a iria ajudar a reatar a relação com o ex-namorado.

A primeira paragem cardíaca da criança ocorreu a 18 de junho. A mãe continuou a envenenar o filho já depois de este estar gravemente doente no hospital, o que provocou duas novas paragens, que acabaram por alertar o pessoal médico que entretanto contactou as autoridades.O menino esteve 44 dias internado no Hospital D. Estefânia e, ainda hoje, necessita de receber oxigénio todas as noites para conseguir respirar.