Sociedade

Jovem que matou pai à machadada é condenado a 17 anos de prisão

No dia do crime, o pai voltou a insultar a mãe, à hora de almoço, e o jovem aproveitou o momento em que o pai estava a 'dormitar' para o golpear um número não apurado de vezes, atingindo-o na cabeça, face, peito, membros e orgão genitais.

O jovem de 17 anos que admitiu ter matado o pai à machadada foi, esta terça-feira, foi condenado por homicídio a 17 anos de prisão .

O arguido confessou o crime no início do julgamento, a 9 de julho, esclarecendo que o pai estava sempre embriagado, discutia com a mãe e que a insultava "quase todos os dias".

O adolescente alegou ainda sentir-se "intimidado" com os toques que o pai lhe dava "de vez em quando", nas costas, nos ombros e nas virilhas.

O crime ocorreu a 26 de julho do ano passado, no dia seguinte à vítima ter regressado de França, para onde emigrou em janeiro do mesmo ano. "Foram os melhores momentos das nossas vidas", disse o arguido no início deste mês, referindo-se aos momentos em que o pai não esteve em casa.

A vítima mortal terá deixado claro que as discussões, que começaram logo após o seu regresso, iam continuar, tendo inclusive mostrado que a partir dali "ainda ia ser pior".

No dia do crime, o pai voltou a insultar a mãe, à hora de almoço, e o jovem aproveitou o momento em que o pai estava a 'dormitar' para o golpear um número não apurado de vezes, atingindo-o na cabeça, face, peito, membros e orgão genitais.