Economia

Reabilitação urbana. Atividade com quebra superior a 11% em junho

AICCOPN diz que valores estão relacionados com efeitos da pandemia no setor.

O nível de atividade das empresas na área da reabilitação urbana registou uma contração de 11,3% em junho face a igual período do ano passado e 1,2% face ao mês anterior, “variação que traduz o sentimento dos empresários e as dificuldades imediatas que a pandemia coloca sobre a cadeia produtiva do setor”, avança o Barómetro da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN).

A AICCOPN revela ainda que foi observada uma nova redução dos principais indicadores qualitativos. Já o índice Carteira de Encomendas, registou também uma redução do indicador que mede a opinião dos empresários quanto ao volume de obras em carteira, registando-se uma variação negativa de 5,3% em termos homólogos e de -3,3% face ao mês anterior.

Em relação à produção contratada – tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção – o mês de junho registou um aumento para 8,7 meses, “recuperando da quebra abruta registada em março”.