Politica

Fernando Medina diz que é "provável" que, pelo menos, algumas freguesias deixem de estar em estado de Calamidade

O Governo reúne-se na segunda-feira com os presidentes dos cinco municípios da AML com freguesias em estado de calamidade para discutir e decidir sobre o prolongamento ou não do estado de calamidade.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa disse, esta sexta-feira, que, caso a situação continuasse a evoluir favoravelmente, seria provável que todas ou uma parte das freguesias que estão em estado de calamidade deixassem de estar.

"A evolução que temos tido ao longo das últimas semanas tem sido uma evolução positiva na generalidade dos municípios da área metropolitana e nas várias freguesias. Essa avaliação vai ser feita no início da próxima semana com o Governo. Se for possível registar, ao longo destes dias que ainda faltam, uma evolução positiva, como aquela que temos vindo a registar, o mais provável é de facto a retirada de freguesias da lista da situação de calamidade", afirmou Fernando Medina. 

O presidente da câmara de Lisboa, que falava à margem do lançamento de uma obra no âmbito do Programa de Renda Acessível, em Entrecampos afimrou que "a situação hoje é significativamente melhor do que aquela que era há umas semanas".

"Enquanto há umas semanas enfrentávamos o risco, e eu referi várias vezes, de os números poderem melhorar ou poderem piorar, quando se passam algumas semanas com os números a melhorarem, é natural que a situação se altere", disse.

O Governo reúne-se na segunda-feira com os presidentes dos cinco municípios da AML com freguesias em estado de calamidade para discutir e decidir sobre o prolongamento ou não do estado de calamidade.