Economia

Preços das casas e apartamentos sobem no primeiro semestre

Já os preços do arrendamento registaram descidas, avança a Casafari.

O preço das casas e dos apartamentos registou um crescimento de 5% e de 1,12%, respetivamente. Os dados são do mais recente relatório imobiliário da Casafari que revela ainda que o preço do arrendamento baixou.

O preço médio de venda dos apartamentos, em Lisboa, subiu 1,25%, desde o início do ano. Belém foi a freguesia que registou a maior subida dos preços de vendas, com 6,94%, seguida pelas freguesias do Beato (5,87%) e Parque das Nações (5,30%);

Os concelhos de Lisboa, Cascais e Oeiras foram os concelhos com o preço médio de venda mais elevado, 527,687 euros, 454,687 euros e 333,857 euros, respetivamente, enquanto o concelho da Amadora (-0,27%), Loures (-1,39%) e Cadaval (-2,07%) foram os únicos que verificaram uma descida do preço médio.

No norte, o concelho do Porto (259,423 euros), Matosinhos (238,545 euros) e Vila Nova de Gaia (197,842 euros) destacam-se por serem os concelhos com o preço médio de venda mais caro. O concelho de Santo Tirso (6,08%), Amarante (5,91%) e Póvoa de Varzim (5,19%) foram os que apresentam o maior crescimento.

O concelho de Loulé, Lagos e Faro permanecem os concelhos com o preço médio de venda superior, enquanto Lagos, foi o único concelho do distrito de Faro a verificar uma descida (-0,18%).

Os dados da Casafari referem ainda que o distrito mais caro continua a ser liderado por Lisboa (3.549 euros por m2), seguido por Faro (2.270 euros por m2) e Porto (2.143 euros por m2). Já Guarda (658 euros por m2), Portalegre (743 euros por m2) e Santarém (762 euros por m2) mantêm-se como as zonas com valores mais acessíveis.

A maior variação positiva ocorreu em Braga (3,87%) e a negativa ocorreu em Évora (-2,17%).

Do lado do arrendamento, desde o início do ano, Porto (-11,10%) verificou a maior variação e Lisboa (-8,18%) a segunda maior. Em Faro (-0,55%) verificou-se uma variação menos significativa, inferior a 1%.

A maior variação positiva ocorreu em Bragança (15,34%) e a negativa ocorreu em Madeira (-21,42%). De destacar que, no arrendamento, o distrito mais caro, continua a ser Lisboa – 15 euros por m2 - , seguido por Porto – 10 euros por m2 - e Faro, com 8 euros por m2.