Sociedade

Covid-19. GNR e PSP fizeram 20 detenções por desobediência

Autoridades registaram ainda centenas de autos de contraordenação no período de 15 a 24 de julho. Polícia Marítima encerrou dois estabelecimentos na Costa da Caparica.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) detiveram 20 pessoas entre os dias 15 e 24 de julho por desobediência às determinações do Governo para a contenção da pandemia de covid-19, anunciou ontem a Administração Interna.

“Com o continente em situação de alerta, a Área Metropolitana de Lisboa (AML) em situação de contingência e 19 freguesias desta área em situação de calamidade, oito das detenções foram por crime de desobediência ao limite máximo de pessoas, cinco por desobediência à obrigação de confinamento obrigatório, cinco por desobediência ao consumo de bebidas alcoólicas e duas por desobediência às regras de funcionamento do comércio a retalho ou de prestação de serviços”, detalha a tutela.

Foram ainda registados 346 autos de contraordenação: 167 por consumo de bebidas alcoólicas na via pública, 73 por incumprimento do uso obrigatório de máscaras ou viseiras em espaços fechados ou nos transportes públicos, 64 por incumprimento da observância das regras de ocupação, permanência e distanciamento físico nos locais abertos ao público e 35 por incumprimento da realização de celebrações e de outros eventos que impliquem uma aglomeração superior a 20 pessoas.

As autoridades registaram ainda 115 auto de contraordenação no regime contraordenacional específico para a AML: 49 por realização de celebrações e de outros eventos que impliquem uma aglomeração de mais de 5 pessoas nas 19 freguesias abrangidas pela situação de calamidade, 33 por incumprimento das regras de consumo de bebidas alcoólicas em espaços ao ar livre de acesso ao público e vias públicas e ainda 15 por incumprimento do horário de encerramento dos estabelecimentos.

“Foram ainda encerrados, no mesmo período e em todo o continente, 36 estabelecimentos e suspensas 30 atividades por incumprimento das normas definidas”, revela a Administração Interna.

Ainda ontem a Polícia Marítima anunciou o encerramento de dois estabelecimentos numa praia na Costa da Caparica. Durante a noite de sábado os estabelecimentos estavam a “promover festas cujos contornos indiciavam incumprimento às medidas legais de controlo de propagação do novo coronavírus”, explicou a Polícia Marítima em comunicado, acrescentando que “nos eventos em questão participavam cerca de 300 e 100 pessoas, respetivamente, que acataram a ordem de paragem e dispersaram, tendo os responsáveis por ambos os estabelecimentos sido autuados e detidos por crime de desobediência”.